Associação Brasileira dos Jornalistas

capa14anos

5 dicas para jornalistas avaliarem o ano que passou e se prepararem para o novo ano

Antes de fazer minha transição de carreira para o mercado freelancer, eu adorava as reuniões de estratégia no fim do ano. É claro que a maioria das pessoas num ambiente de trabalho típico podem ficar entediadas com essa atividade para quebrar o gelo; eu, no entanto, via com clareza a avaliação do ano que acabava e tinha estímulo para planejar o futuro.

Quando comecei minha carreira de freelancer, eu fazia reuniões solo de planejamento e descobri que elas davam o tom para o meu ano inteiro. Como nem todo mundo faz planilhas por diversão, eu passei a convidar meus amigos freelancers para as minhas reuniões anuais, que agora são conhecidas como “Encontro Geral Anual de Freelancers” (AGM na sigla em inglês) e estão orgulhosamente em seu terceiro ano.

A seguir estão algumas lições que aprendi nas AGMs e que podem beneficiar jornalistas, independentemente de seu cargo:

(1) Assuma a postura de gestor

Uma das lições cruciais que você tende a aprender sendo um freelancer é que, diferentemente de um cargo típico em uma empresa, você está encarregado de tudo. Isso significa que você faz todo o maravilhoso trabalho prático, mas também assume a responsabilidade de criar estratégias e gerenciar.

Um dos truques é não só reconhecer que você é tanto o trabalhador quanto o gestor, mas também encontrar o momento certo para assumir cada papel para funcionar de um modo eficaz. Por exemplo, decidir no meio de um dia de trabalho cheio e cansativo se você deve mudar completamente o seu conjunto de habilidades ou diversificar suas fontes de receita não é particularmente frutífero.

Estratégias de fim de ano são uma chance para dar um tempo no trabalhador que há em você dar e assumir o papel de gestor. Isso significa sonhar grande e explorar o que você quer fazer daqui pra frente. Mas isso também significa ser honesto e estratégico em relação às suas fraquezas e àquilo que te restringe. Portanto, leve a sério esse exercício.

Pessoalmente, eu gosto de fazer o meu AGM em uma tarde tranquila em um café, longe de quaisquer prazos a cumprir, para me fazer focar plenamente no encontro.

(2) Encare os fatos

O tipo de estratégia que você usa para analisar o seu ano não importa, contanto que você faça essa análise honestamente e de um lugar vulnerável. Muitas vezes, nós tentamos definir o que vamos fazer na sequência com base em sentimentos profundos mas ligeiramente vagos como “um outro emprego deixaria tudo melhor” ou “eu não ganho dinheiro o bastante como freelancer”.

Apesar de ser doloroso, é necessário tirar um tempo para analisar genuinamente o que aconteceu no ano que passou. Talvez seja o caso de fazer um detalhamento mensal ou uma lista de matérias ou clientes. Tente considerar o tipo de trabalho que você fez, tanto em relação ao tipo de mídia quanto de conteúdo. Se você tem uma renda variável, usar suas finanças como um monitor para dar uma ideia de como o ano fluiu pode ajudar.

Eu também recomendo olhar para o seu ambiente de trabalho como área fundamental a ser analisada. Você gostou do tanto que trabalhou, onde trabalhou e do ritmo de trabalho? Como estão suas redes e estruturas de apoio? É possível fazer mudanças? Você pode juntar tudo isso para ter um entendimento muito melhor do que de fato aconteceu durante o ano.

(3) Tudo bem se sentir intimidado pelos seus sonhos

Eu me lembro de estar olhando em volta da mesa após meu primeiro AGM em grupo. Quando todo mundo estava traçando suas estratégias individualmente, havia um sentimento carregado e de ansiedade. Até que alguém admitiu: “agora que eu sei quais são os meus objetivos, eu sinto que tenho algo a perder”. Todo mundo concordou, mesmo tendo sonhos bem diferentes.

Eu penso que o medo de falhar pode significar que você tocou exatamente no ponto exato para onde deveria ir. Uma das estratégias que descobri que funcionam bem em relação a isso é um exercício em três passos inspirado pela repórter freelance Rebecca L Weber.

Primeiro, foque apenas nos seus desejos, necessidades e vontades. Considere-os por um tempo antes de seguir adiante. Você precisa ganhar mais dinheiro para conseguir ajudar sua família? Você deseja profundamente um trabalho mais criativo ou artístico? Ou o seu grande desejo é sair de um ambiente de trabalho tóxico?

Depois de refletir consigo mesmo sobre esses sentimentos por um tempo, transforme os seus desejos em objetivos. Tente identificar esses objetivos como algo que você pode reconhecer caso eles aconteçam. Por exemplo, se você é um freelancer que quer fazer com mais frequência um tipo de trabalho, a métrica pode ser algo como agregar um novo cliente desse meio ou ter dois projetos de um certo tipo em um trimestre.

Agora que você quantificou o objetivo, transforme-o em algo prático. Pense em itens que possam ser realizados, como conversar com uma pessoa que poderia te orientar sobre o seu próximo passo, implementar um novo sistema ou se matricular em um curso que pode começar a te colocar na direção do objetivo. Seja específico e detalhado ao fazer sua lista o tanto quanto for útil pra você.

(4) Tenha algo em mente para começar o ano

O segredo do planejamento de ano novo é que essa parte é só metade da história. Sempre que faço esse tipo de facilitação para clientes, eu enfatizo que discutir muito bem os planos não é o bastante. O que faz a diferença é o resumo elaborado na sequência, com uma ou duas páginas registrando os planos e ações.

Particularmente, eu gosto de escrever esses planos como um conjunto de resoluções ou modelos, em vez de instruções prescritivas. Por exemplo, teve uma época em que o meu objetivo era eliminar um tipo de trabalho que tomava muito tempo, mas não me dava prazer nem rendia dinheiro significativo. A melhor medida que adotei foi não aceitar nenhum trabalho de redação abaixo de um certo valor, na confiança de que trabalhos melhores surgiriam.

Isso aconteceu numa terça-feira qualquer e muito estressante, quando eu estava com baixa auto-estima e tive que me manter firme nas minhas convicções e rejeitar trabalho. Sem essa ideia simples na minha cabeça, provavelmente eu teria me afundado em um trabalho tedioso e insatisfatório. Eu não me arrependo da minha decisão.

Seja o que for para você, tenha algo parecido para começar o ano. Isso também é uma maravilha para colocar um ponto final no ano que termina, caso você entre em recesso.

(5) Celebre

Por último, não importa o tipo de ano que você teve ou o que está por vir no próximo, eu encorajo fortemente que você celebre. Faça um brinde a algo que te orgulha, seja uma matéria que você amou, um risco que você assumiu ou que você se manteve forte sob pressão.

Finalize a sua crítica pessoal lembrando a si mesmo que você, como trabalhador e estrategista, está se saindo muito bem e que, dentro do esperado, terá um ótimo ano pela frente.

FONTE:

https://ijnet.org/pt-br/story/5-dicas-para-jornalistas-avaliarem-o-ano-que-passou-e-se-prepararem-para-o-novo-ano