Associação Brasileira dos Jornalistas

Seja um associado da ABJ. Há 12 anos lutando pelos jornalistas

“A direita escolhe a guerra cultural porque sabe que o povo é conservador”, diz Rui Costa Pimenta

Presidente do PCO comenta sobre estratégias políticas em entrevista ao Brasil 247.

Em uma entrevista ao editor-chefe do Brasil 247, Leonardo Attuch, o presidente do Partido da Causa Operária (PCO), Rui Costa Pimenta, abordou diversas questões políticas, destacando a estratégia da direita na guerra cultural e a postura da esquerda em relação a essa abordagem.

Rui Costa Pimenta declarou que “a direita escolhe a guerra cultural porque sabe que o povo é conservador”, enfatizando a necessidade de respeitar as pessoas e não comprar brigas de frente com grupos conservadores, como os evangélicos. Ele argumentou que o identitarismo é impopular em todos os lugares do mundo e que a esquerda deve acompanhar a mentalidade das pessoas, mesmo ao adotar políticas progressistas na educação: “O governo Lula deve ter uma política progressista na educação, mas deve acompanhar a mentalidade das pessoas”.

O presidente do PCO também comentou sobre a eleição de Nikolas Ferreira (PL-MG) como presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, chamando-o de “besta” e criticando a abordagem da política identitária para combatê-lo: “ Nikolas Ferreira é uma besta, mas estão dando uma enorme colher de chá para ele. Não adianta combatê-lo com a política identitária”

Em relação ao atual cenário político, Pimenta afirmou que a extrema-direita está com a faca e o queijo na mão para descondenar Bolsonaro, mas não para considerá-lo carta fora do baralho. Ele destacou que, se o bolsonarismo continuar crescendo, a burguesia vai apoiar o movimento: “Se o bolsonarismo continuar crescendo, a burguesia vai apoiar o bolsonarismo”.

Assista:

FONTE:

https://www.brasil247.com/entrevistas/a-direita-escolhe-a-guerra-cultural-porque-sabe-que-o-povo-e-conservador-diz-rui-costa-pimenta?tbref=hp