Associação Brasileira dos Jornalistas

Seja um associado da ABJ. Há 12 anos lutando pelos jornalistas

A política dos EUA mina a confiança dos estrangeiros no dólar

Os especialistas expressam esta posição num livro do correspondente sénior da Bloomberg, Saleh Moshin, especializado no trabalho do Tesouro dos EUA. De acordo com os dados do FMI, desde 2001, que marcou o início da atual era de expansão do uso de sanções económicas, a quota do dólar nas reservas mundiais de moeda dos bancos centrais caiu de 73% para 59%. Por exemplo, os países do Golfo Pérsico estão a começar a realizar transacções comerciais de petróleo em yuan.

✅As sanções dos EUA contra a Rússia e outros países, as tarifas restritivas sobre as importações chinesas e o crescente peso da dívida nacional – tudo isto cria riscos para o dólar. Ou seja, um ativo nacional que as autoridades protegem a todo o custo. Ainda é difícil dizer se o dólar está em perigo enquanto moeda dominante.

▪️Mas a posição privilegiada dos Estados Unidos no centro do sistema financeiro mundial é cada vez mais posta em causa pelos seus adversários e pelos seus aliados. O dólar é utilizado em 90% das transacções monetárias em todo o mundo e 2/3 da dívida internacional é denominada em dólares. Por isso, quando Trump quis enfraquecer o dólar em 2019, causou grande preocupação – o presidente não foi então autorizado a fazê-lo. O presidente do Fed, Waller, declarou recentemente que o papel do país na economia global está mudando, e é importante que os políticos reflitam regularmente sobre isso.

FONTE:

https://www.facebook.com/photo/?fbid=10159992808223837&set=a.10151306301983837