Associação Brasileira dos Jornalistas

capa14anos

Ano de 2024 pode bater recorde e ser o mais quente da história, alertam cientistas

Especialistas preveem novas ondas de extremo e longos períodos de seca em decorrência dos efeitos das mudanças climáticas e do El Niño.

A influência das emissões de gases poluentes e do fenômeno climático El Niño, que deve se manter ativo por mais seis meses, poderá fazer com que 2024 seja ainda mais quente do que 2023, ano que bateu recordes históricos de temperatura.

Em entrevista à agência turca Anadolu, Sarah Kapnick, cientista-chefe da National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA), explica que, desde outubro, 50% do oceano está vivendo em uma onda de calor marinha e, por consequência, os termômetros da terra também atingem seus picos.

 Por Rafaella Dorigo — Globo Rural

A NOAA prevê que o pico do El Niño aconteça até o primeiro mês de 2024, aumentando as chances de ocorrerem novas ondas de calor e eventos climáticos extremos neste período, uma vez que a temperatura média global costuma seguir o fenômeno.

Especialistas respondem! “2023 está a caminho de ser o ano mais quente já registrado, e a expectativa é que o próximo ano seja ainda mais quente”, alerta a Kapnick. A especialista também cita a emissão de gases poluentes na atmosfera como um dos principais responsáveis pelo cenário climático.

FONTE

https://globorural.globo.com/previsao-do-tempo/noticia/2023/12/ano-de-2024-pode-bater-recorde-e-ser-o-mais-quente-da-historia-alertam-cientistas.ghtml