Associação Brasileira dos Jornalistas

Seja um associado da ABJ. Há 12 anos lutando pelos jornalistas

Assange venceu, mas a luta não terminou

“Justiça britânica deu uma demonstração de compostura moral e política”, escreve Paulo Moreira Leite.

Responsável pelo vazamento de documentos secretos do governo dos Estados Unidos que traziam informações particularmente relevantes sobre a Guerra do Iraque e do Afeganistão, o jornalista australiano Julian Assange acaba de conseguir uma decisão favorável na Justiça inglesa, que o mantem sob custódia desde abril de 2019.

A decisão atendeu a um pleito destinado a resguardar os direitos de Assange, num processo de anos onde é acusado de usar o site Wikileaks para divulgar dados secretos das operações de guerra de Washington.

Com o argumento de que precisava ouví-lo sobre os vazamentos, o governo norte-americano pressionava por uma extradição, numa investida de grande impacto político, que iria contribuir para colocar a decisão num ambiente político contrário ao réu.

Ao manter o julgamento em Londres, a justiça britânica deu uma demonstração de compostura moral e política, atitude bem vinda numa realidade internacional na qual ocorrem surpreendentes gestos de submissão a Washington.
De qualquer modo, não se trata de um ato isolado nesse caso.

Em 2021, o mesmo pedido do governo dos Estados Unidos já fora apresentado — e rejeitado — uma primeira vez.

Na verdade, o roteiro que permitiu a prisão de Assange, em 2018, envolve um escândalo diplomático, ocorrido logo após a mudança de governo em Quito, numa conjuntura bem específica. Isso acontece quando um presidente de esquerda, Rafael Correa, estadista de fôlego que teve uma passagem marcante pela região, foi substituído por Lenin Moreno, ultradireitista apesar do nome.

Até aquele momento, Assange contava com a proteção da embaixada do Equador em Londres, onde fora beneficiado por um asilo concedido e garantido por Correa.
Mas o jogo mudou num lance rápido, assim que ocorreu a mudança de governo. Numa ação de ares cinematográficos, preparada secretamente, mas combinada com o primeiro escalão do novo governo do país, assim que se consumou a troca palaciana policiais ingleses entraram de surpresa na embaixada e prenderam Julian Assange, dando início a uma saga internacional inconclusa até hoje.

Alguma dúvida?

FONTE: https://www.brasil247.com/blog/assange-venceu-mas-a-luta-nao-terminou