Associação Brasileira dos Jornalistas

capa14anos

“Brasil pode atingir o pleno emprego, mas precisa de postos de qualidade”, diz Pochmann

O presidente do IBGE citou números do emprego com carteira assinada no setor privado e algumas estatísticas da ocupação informal no País.

O presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Marcio Pochmann, afirmou nesta segunda-feira (1) que, se “mantiver o mesmo dinamismo econômico” de 2023, o “país poderá chegar ao ano de 2026 com a ocupação quase plena da força de trabalho”. Mas, na avaliação do economista, “a questão que emerge é a qualidade da ocupação gerada no país”. “Isso porque nos últimos três anos, o emprego assalariado com carteira assinada no setor privado acumulou crescimento de 16,4%, ao passo que a ocupação informal subiu acumuladamente 20,3% no mesmo período de tempo”, continuou.

“Após a Covid, o economia brasileira voltou a recuperar o nível de atividade ao ritmo de 3,6% ao ano, em média. Com isso, a ocupação acumulou o crescimento de 19,6% entre 2021 e 2023, o que permitiu reduzir em 35,4% o número total de desempregados. Se mantiver o mesmo dinamismo econômico, o país poderá chegar ao ano de 2026 com a ocupação quase plena da força de trabalho. Um trunfo extremamente positivo, comparável à realidade do mundo do trabalho observada em 2014, 12 anos depois”.

De acordo com o responsável por comandar o IBGE, o “rendimento médio dos ocupados registrou perda de 5,2% entre 2021 e 2023”. “O rendimento médio mensal dos ocupados, por exemplo, equivaleu em 2023 a 33,4% do PIB mensal por ocupado, enquanto em 2020 era de 42,5%. Em síntese, a queda de 21,4% na relação entre o rendimento médio dos ocupados e o PIB por ocupado no Brasil. Se considerar, a cadeia produtiva mais dinâmica do país, responsável pelo êxito primário-exportador, o rendimento médio de 2023 equivaleu a somente 75,1% do rendimento médio mensal de todos os ocupados brasileiros”.

A taxa de desemprego no Brasil no trimestre móvel encerrado em novembro (7,5%), representando uma queda de 0,2 ponto percentual, em comparação com o trimestre anterior (junho a agosto de 2023). Foi o menor patamar desde de 2015, apontaram estatísticas da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Contínua), publicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os números também apontaram aumento no rendimento do brasileiro no trimestre. A renda média subiu 2,3% no trimestre, atingindo o valor de R$ 3.034, sendo o maior nível desde 2020, informou o IBGE.

FONTE:

https://www.brasil247.com/economia/brasil-pode-atingir-o-pleno-emprego-mas-precisa-de-postos-de-qualidade-diz-pochmann