Associação Brasileira dos Jornalistas

Seja um associado da ABJ. Há 12 anos lutando pelos jornalistas (2)
Brasil vive crescimento em “K”: ricos cada vez mais ricos e pobres cada vez mais pobres

Brasil vive crescimento em “K”: ricos cada vez mais ricos e pobres cada vez mais pobres

Economista explica que a perna de cima da letra representa os ricos enriquecendo e a de baixo os pobres empobrecendo.

A falta de uma política de segurança alimentar e de controle de preços desde o golpe de 2016 levou a inflação a patamares quase esquecidos nos últimos 20 anos. Os salários começaram a perder o poder de compra e a carestia se instalou novamente.
Por Walmaro Paz – Brasil de Fato

A explicação é do coordenador do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos do Rio Grande do Sul (DIEESE/RS), Ricardo Franzoi. Ele cita o conceito em voga entre os economistas, o do crescimento em “K”. Nele, “a perna de cima representa os ricos que ficam cada vez mais ricos e a perna de baixo representa os pobres que ficam cada vez mais pobres”.

Mínimo deveria ser de R$ 5,6 mil

No Rio Grande do Sul, a carestia fica evidente com o preço da cesta básica nas alturas. Pesquisada pelo DIEESE, a cesta chegou a R$ 664,67 em agosto na Capital.

Franzoi explica que a soma se refere ao que gasta em alimentos básicos uma só pessoa. Mas para uma família de dois adultos e duas crianças, o número deve ser multiplicado por três chegando perto de R$ 2 mil.

Por isso, a defasagem do salário-mínimo está cada vez maior. Hoje, o mínimo deveria de ser de R$ 5,6 mil em vez dos minguados R$ 1,1 mil que os trabalhadores recebem.

A pesquisa feita mensalmente pelo DIEESE desde 1955 é baseada numa tabela de produtos consumidos por famílias de renda baixa, incluindo carne, leite, feijão, arroz, farinha, batata, legumes, pão, café, frutas, açúcar, óleo e manteiga.

Na pesquisa do Centro de Estudos e Pesquisas Econômicas (IEPE), da UFRGS, os 51 produtos analisados passaram a custar R$ 1.070,84, avanço de 19,1% nos últimos 12 meses.

 

Fonte: BdF Rio Grande do Sul

Edição: Ayrton Centeno