Associação Brasileira dos Jornalistas

Seja um associado da ABJ. Há 12 anos lutando pelos jornalistas

Campos Neto vê pleno emprego como “ameaça” à economia

Presidente do Banco Central disse que mercado de trabalho aquecido pode gerar inflação.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, expressou preocupação com a sinalização de pleno emprego no mercado de trabalho brasileiro, durante uma entrevista à CNN Brasil. Segundo ele, embora seja uma surpresa positiva, há temores sobre o potencial impacto inflacionário dessa situação.

Segundo reportagem do Valor, Campos Neto destacou que quando as empresas enfrentam dificuldades para contratar e são obrigadas a aumentar os salários para manter o nível de produção, isso pode desencadear um processo inflacionário. Ele ressaltou que o setor de serviços, especialmente os que demandam muita mão de obra, é o ponto focal de atenção do Banco Central.

A taxa de desemprego divulgada pelo IBGE para o primeiro trimestre deste ano, a menor desde 2014, reforçou essa preocupação. O presidente do BC observou que sinais de pressão inflacionária já começaram a aparecer em alguns setores, embora recentemente tenham diminuído.

Além disso, Campos Neto abordou a mudança da meta de resultado primário para 2025 e seu impacto na curva de juros, afirmando que essa alteração afetou as expectativas do mercado. Ele reconheceu que o mercado já previa dificuldades do governo em cumprir as metas anteriores e que a mudança só aumentou essa preocupação.

Quanto à política monetária americana, o presidente do BC previu que as taxas de juros nos Estados Unidos permanecerão elevadas por um período prolongado, o que terá repercussões em outros países. Embora tenha enfatizado que não há uma relação mecânica entre as taxas de juros dos EUA e do Brasil, ele admitiu que a política monetária americana afeta as decisões no Brasil.

FONTE:

https://www.brasil247.com/economia/campos-neto-ve-pleno-emprego-como-ameaca-a-economia