Associação Brasileira dos Jornalistas

Seja um associado da ABJ. Há 12 anos lutando pelos jornalistas

“Defender as instituições é sempre uma estratégia de defesa do capital”, diz Alysson Mascaro

Jurista analisa a relação entre instituições e capitalismo.

O jurista e filósofo Alysson Mascaro concedeu uma entrevista à TV 247, na qual abordou questões fundamentais sobre a relação entre as instituições sociais e o sistema capitalista. Mascaro destacou que defender as instituições muitas vezes serve como uma estratégia de manutenção do status quo capitalista.

Durante a entrevista, Mascaro argumentou que o capitalismo não apenas molda as relações econômicas, mas também influencia profundamente as aspirações e percepções individuais dentro da sociedade. “O capitalismo faz com que as pessoas desejem manter a estrutura social”, afirmou o jurista.

Ao discutir a noção de ordem social, Mascaro ressaltou que, frequentemente, o pedido por ordem está intrinsecamente ligado à defesa dos interesses capitalistas. “Quando as pessoas pedem ordem, elas pedem esta ordem capitalista e liberal”, enfatizou.

Para Mascaro, a defesa das instituições representa, em última instância, uma estratégia de preservação dos interesses do capital. “Defender as instituições é sempre uma estratégia de defesa do capital”, declarou o filósofo.

Sobre as possibilidades de mudança dentro do sistema, Mascaro apontou para a estratégia reformista como uma tentativa de garantir alguns ganhos para os trabalhadores, embora reconheça que o pensamento liberal atualmente domina a esfera ideológica. “Já perdemos a disputa ideológica. O pensamento liberal é hegemônico”, lamentou.

Mascaro observou que, em uma sociedade profundamente marcada pela influência burguesa, as percepções e pensamentos tendem a ser moldados por essa realidade. “Se a sociedade é burguesa, as pessoas pensam de modo burguês”, explicou.

Por fim, Mascaro levantou a questão da adesão ideológica das pessoas às estruturas que as exploram. “O povo bate palmas para a ideologia que o explora”, concluiu, destacando a complexidade das relações entre indivíduos, instituições e sistemas de poder em uma sociedade capitalista.

Assista: