Associação Brasileira dos Jornalistas

Seja um associado da ABJ. Há 12 anos lutando pelos jornalistas

Desmonte ambiental feito por Leite, monocultura da soja e especulação imobiliária são causas da tragédia no RS

É o que afirma João Pedro Stedile, da direção nacional do MST. Na sua coluna no TUTAMÉIA, ele diz que “a monocultura da soja destrói o ambiente e não paga imposto”. Cita estuda mostrando que o agronegócio funciona como um parasita no estado brasileiro. Condena a ação do governador Eduardo Leite, que fragilizou a legislação ambiental no Rio Grande do Sul, e as mudanças no código florestal, que flexibilizaram as regras para uso da terra. Mostra o interesse econômico por trás da mudança de classificação do rio Guaíba, agora chamado de lago. “Isso foi para facilitar a exploração imobiliária nas margens, o que contribuiu para a destruição de bairros de Porto Alegre nessa inundação”. O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra também está entre as vítimas, conta Stedile. “Quinze assentamentos foram atingidos. Na Grande Porto Alegre, 420 famílias perderam tudo.” Fala sobre a solidariedade aos gaúchos e destaca iniciativa da presidenta Dilma, que agora comanda o banco do Brics e destinou mais de um bilhão de dólares para ações de reconstrução no RS.

ASSISTA AQUI: