Associação Brasileira dos Jornalistas

Seja um associado da ABJ. Há 12 anos lutando pelos jornalistas

Dólar sobe em 84 países

Um levantamento recente comparando 118 moedas de todo o mundo revelou que a desvalorização do real em relação ao dólar não é um fenômeno isolado. Outras 84 moedas também estão perdendo valor frente à moeda americana. No entanto, o real se destaca como a quinta moeda que mais se enfraqueceu, conforme análise da Austin Rating, considerando a Ptax de 3 de julho. A Ptax é a taxa média diária do dólar, calculada pelo Banco Central do Brasil.

Principais moedas que se desvalorizaram frente ao dólar:

1. Nigéria (naira): -42,6%
2. Egito (libra): -35,8%
3. Sudão do Sul (libra sudanesa): -29,9%
4. Gana (cedi): -21,9%
5. Brasil (real): -13,3%
6. Japão (iene): -12,4%
7. Argentina (peso): -11,7%
8. Seychelles (rúpia): -10,7%
9. Turquia (lira): -9,2%
10. Suíça (franco suíço): -7,0%
11. México (peso): -6,8%
12. Chile (peso): -6,5%
13. Bangladesh (taca): -6,4%
14. Tailândia (baht): -6,3%
15. Ucrânia (hryvnia): -6,3%
16. Colômbia (peso): -6,0%
17. Coreia do Sul (won): -6,0%
18. Indonésia (rúpia): -6,0%
19. Taiwan (novo dólar): -6,0%
20. Ilhas Maurício (rúpia): -5,6%

Flutuações Recentes do Dólar e Mercado Financeiro

Nesta quarta-feira (3), o dólar comercial registrou uma queda enquanto a Bolsa de Valores de São Paulo operava em alta. Sérgio Brotto, cofundador e diretor executivo da Dascam Corretora de Câmbio, atribuiu a queda do dólar a sinais de desaceleração no mercado de trabalho dos Estados Unidos, o que enfraquece a moeda americana globalmente. A reunião do ministro da Economia, Fernando Haddad, com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para discutir questões das contas públicas também ajudou a cotação a cair.

Motivos para a Valorização do Dólar

A inflação nos Estados Unidos e em outros países é um dos principais fatores por trás da valorização do dólar. Para controlar a inflação, os governos aumentam as taxas de juros, o que desvaloriza outras moedas. Após a pandemia de COVID-19, a economia mundial enfrentou uma alta nos preços de alimentos, produtos básicos e diversos outros itens. Para conter essa inflação, os países aumentaram os juros.

Nos Estados Unidos, por exemplo, a taxa de juros era de 0,25% ao ano em 2021 e agora está em 5,5%. Tradicionalmente, essa medida era eficaz para controlar a inflação, mas atualmente a situação não tem se resolvido como esperado.

Persistência da Inflação

Os economistas ainda não identificaram exatamente por que a inflação não está cedendo. Algumas das razões possíveis incluem a interrupção das cadeias de suprimentos globais, que ainda não foram totalmente restabelecidas após a pandemia, e os impactos de guerras como a da Rússia e Ucrânia e conflitos no Oriente Médio. Essas crises globais, somadas às mudanças climáticas e à transição energética, agravam ainda mais a situação econômica global.

Considerações Finais

A desvalorização do real em relação ao dólar reflete um cenário econômico global complexo, onde fatores como inflação, políticas monetárias e crises geopolíticas desempenham papéis cruciais. Entender esses fatores é essencial para planejar ações eficazes e mitigar os impactos econômicos futuros.

FOTO: Fotos publicas

FONTE: Agência de Notícias ABJ – Associação Brasileira dos Jornalistas

( Reprodução autorizada mediante citação da fonte: Agência de Notícias ABJ – Associação Brasileira dos Jornalistas )