Associação Brasileira dos Jornalistas

Seja um associado da ABJ. Há 12 anos lutando pelos jornalistas

Em delação, Cid disse que partiu de Bolsonaro a ordem para falsificar cartão de vacinação

Cid recebeu ordens diretas de Bolsonaro para produzir os documentos fraudulentos.

Partiu de Jair Bolsonaro (PL) a ordem para Mauro Cid falsificar o cartão de vacinação contra Covid-19 do ex-mandatário, segundo contou o próprio tenente-coronel e ex-ajudante de ordens em delação à Polícia Federal, informa o g1.

De acordo com o depoimento, Cid afirma que recebeu ordens diretas de Bolsonaro para produzir os documentos fraudulentos. Esses certificados foram supostamente impressos nas dependências do Palácio do Alvorada, a residência oficial da Presidência da República, e entregues pessoalmente a Bolsonaro.

A PF concluiu suas investigações no caso que apura a falsificação de certificados de vacinas e anunciou nesta segunda-feira (18) o indiciamento de Bolsonaro pelos crimes de associação criminosa e inserção de dados falsos em sistema público.

Confira a lista completa dos indiciados:

  • Jair Messias Bolsonaro, ex-presidente da República;
  • Mauro Barbosa Cid, coronel do Exército e ex-ajudante de ordens da Presidência da República;
  • Gabriela Santiago Cid, esposa da Mauro Cid;
  • Gutemberg Reis de Oliveira, deputado federal (MDB-RJ);
  • Luis Marcos dos Reis, sargento do Exército que integrava a equipe de Mauro Cid;
  • Farley Vinicius Alcântara, médico que teria emitido cartão falso de vacina para a família de Cid;
  • Eduardo Crespo Alves, militar;
  • Paulo Sérgio da Costa Ferreira
  • Ailton Gonçalves Barros, ex-major do Exército;
  • Marcelo Fernandes Holanda;
  • Camila Paulino Alves Soares, enfermeira da prefeitura de Duque de Caxias;
  • João Carlos de Sousa Brecha, então secretário de Governo de Duque de Caxias;
  • Marcelo Costa Câmara, assessor especial de Bolsonaro;
  • Max Guilherme Machado de Moura, assessor e segurança de Bolsonaro;
  • Sergio Rocha Cordeiro, assessor e segurança de Bolsonaro;
  • Cláudia Helena Acosta Rodrigues da Silva, servidora de Duque de Caxias;
  • Célia Serrano da Silva.

ASSISTA AQUI:

FONTE:

https://www.brasil247.com/brasil/em-delacao-cid-disse-que-partiu-de-bolsonaro-a-ordem-para-falsificar-cartao-de-vacinacao