Associação Brasileira dos Jornalistas

capa14anos

EUA designam Houthis como ‘grupo terrorista global’

Porta-voz disse que EUA preparam licenças especiais após a classificação, enquanto a ONU criticou a medida como unilateral.

Os Estados Unidos estão designando o movimento Ansar Allah do Iêmen, também conhecidos como Houthis, como um grupo terrorista global especialmente designado, em vista de seus ataques a navios comerciais que passam pelo Mar Vermelho, informou a agência Sputnik nesta quarta-feira (17).

A designação entrará em vigor em 16 de fevereiro, disse um alto funcionário da administração Biden durante um briefing à imprensa. “Os Estados Unidos vão designar Ansar Allah, mais comumente conhecidos como Houthis, como um grupo terrorista global especialmente designado”, disse o funcionário.

“Essa designação entrará em vigor 30 dias a partir de hoje, o que será aproximadamente em 16 de fevereiro”.

O funcionário enfatizou que a designação dos Houthis não afetará os embarques comerciais para os portos iemenitas, dos quais o povo do Iêmen depende para alimentos, medicamentos e combustível.

Ele acrescentou que os Estados Unidos estão prontos para remover os Houthis de sua lista de terroristas globais designados se o grupo cessar os ataques a navios comerciais e americanos na região.

“Se os Houthis cessarem seus ataques, podemos considerar a remoção da designação. Continuaremos a monitorar a situação e a avaliar as ações do grupo para informar nossa posição daqui para frente”, disse o funcionário.

Caso os Houthis parem seus ataques amanhã, a administração Biden está pronta para reconsiderar a designação do grupo, já que o principal objetivo da medida é interromper os ataques a navios no Mar Vermelho e não um conjunto mais amplo de comportamentos, afirmou o funcionário.

Durante os 30 dias, o Departamento do Tesouro dos EUA emitirá cinco licenças gerais adicionais e amplas que autorizam certas transações relacionadas ao fornecimento de alimentos, dispositivos médicos e medicamentos, combustível, remessas pessoais, além de operações de aeroportos e portos para garantir que o povo iemenita não seja prejudicado de forma alguma, acrescentou o funcionário.

Em fevereiro de 2021, a administração Biden removeu os Houthis da lista dos EUA de grupos terroristas designados para persuadir e encorajar o grupo a entrar em negociações de paz em meio à guerra civil prolongada no país.

Em novembro, os Houthis prometeram atacar quaisquer navios associados a Israel até que pare sua guerra contra os palestinos na Faixa de Gaza. Em dezembro, o Secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, anunciou o estabelecimento de uma operação multinacional para garantir a navegação no Mar Vermelho. Na semana passada, os Estados Unidos realizaram uma série de ataques contra os Houthis no Iêmen.

ONU CRITICA – As sanções unilaterais podem ter um impacto não intencional sobre os civis, disse o porta-voz da ONU Stephane Dujarric, na quarta-feira, após os Estados Unidos redesignarem os Houthis do Iêmen como um grupo terrorista global.

“Sanções unilaterais em qualquer contexto podem ter um impacto, muitas vezes não intencional, no bem-estar dos civis”, disse Dujarric aos repórteres.

Ele ressaltou que a designação foi feita por um Estado-membro e que a ONU não estava envolvida no processo.

“Estamos comprometidos em continuar apoiando o povo do Iêmen com nosso trabalho humanitário, em linha com nossos princípios de imparcialidade, neutralidade e independência do nosso trabalho”, disse Dujarric, acrescentando que o Iêmen continua altamente dependente de importações comerciais e ajuda humanitária.

Após os ataques ao Iêmen, Khaled Khiari, secretário-geral adjunto da ONU para o Oriente Médio, Ásia e Pacífico, alertou sobre as consequências de uma maior escalada e pediu moderação a todas as partes envolvidas.

O funcionário alertou que um ciclo contínuo de violência corre o risco de reverter melhorias humanitárias recentes no Iêmen e minar o progresso em direção a um acordo político.

FONTE:

https://www.brasil247.com/mundo/eua-designam-houthis-como-grupo-terrorista-global