Associação Brasileira dos Jornalistas

capa14anos

FBI investiga aliados de autoproclamado ‘presidente’ da Venezuela em 2019 por desvio de dinheiro

Investigação aponta que colaboradores e aliados políticos de Juan Guaidó tenham desviado e embolsado recursos de fundos estadunidenses emprestados ao “governo”.

O FBI está em busca de fundos norte-americanos emprestados ao “governo” de Juan Guaidó, que se autoproclamou presidente da Venezuela em 2019. A investigação aponta que colaboradores e aliados políticos tenham desviado e embolsado esses fundos. A informação é da rede de notícias Telesur.

Um dos principais investigados é Carlos Méndez, diretor do canal EVTV Miami, que teria desviado os recursos destinados à Venezuela para seu canal midiático. Segundo a Telesur, um porta-voz do Partido Democrata afirmou que Méndez estaria envolvido no desvio de fundos concedidos tanto durante o mandato de Donald Trump, quanto no de Joe Biden, atual presidente dos EUA.

O embaixador nos EUA do suposto governo de Guaidó afirmou que Yon Goicoechea, que administrou recursos emprestados pelos EUA, e Roberto Marrero, ex-chefe de gabinete de Guaidó, também poderiam estar envolvidos no esquema de peculato.

O Ministério Público da Venezuela emitiu um mandado de prisão contra Juan Guaidó em outubro deste ano, após um tribunal federal dos Estados Unidos revelar crimes perpetrados pelo ex-deputado venezuelano.

De acordo com o documento, ele e seus apoiadores, através de seu “governo”, obtiveram acesso a ativos nos EUA da petrolífera Petróleos de Venezuela (PDVSA), utilizando-os para seu próprio enriquecimento. O golpe deu um prejuízo de US$ 20 bilhões (R$ 97 bilhões) à PDVSA, resultando no confisco da Citgo, subsidiária da estatal venezuelana, pelos estadunidenses.

FONTE:

https://www.brasil247.com/americalatina/fbi-investiga-aliados-de-autoproclamado-presidente-da-venezuela-em-2019-por-desvio-de-dinheiro?tbref=hp