Associação Brasileira dos Jornalistas

Seja um associado da ABJ. Há 12 anos lutando pelos jornalistas

Gilmar detona Moro e Dallagnol: ‘Lava Jato foi um projeto político. Supostos combatentes da corrupção queriam ganhar dinheiro’

Segundo o ministro do Supremo, “o combate à corrupção ou o combate ao crime como um todo não pode envolver cometimento de crimes”.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes afirmou que a Operação Lava Jato foi um “projeto político”. “Levaram à derrocada todo o sistema político brasileiro, por isso se explica também a eleição de (Jair) Bolsonaro”, disse o magistrado em entrevista à Carta Capital.

A Lava Jato tinha o senador Sergio Moro (União Brasil-PR) e o ex-deputado federal cassado Deltan Dallagnol (Novo-PR) como juiz e procurador da operação, respectivamente. Em 2021, o STF declarou a suspeição de Moro.

“No Brasil produzimos uma singularidade: supostos combatentes da corrupção cuidavam de ganhar dinheiro, de fazer dinheiro e de administrar fundos, o que é extremamente preocupante”, acrescentou Gilmar. Segundo o ministro do Supremo, “o combate à corrupção ou o combate ao crime como um todo não pode envolver cometimento de crimes”.

“Surgiram propostas as mais esdrúxulas que chegaram a ser concretizadas, como a criação daquela fundação do Ministério Público denominada por vocês de Fundação Dallagnol. Recebendo recursos da Petrobras devolvidos, eles criariam uma fundação que faria política, quase um fundo eleitoral em nome do combate à corrupção. 2,5 bilhões”.

FONTE: https://www.brasil247.com/brasil/gilmar-detona-moro-e-dallagnol-lava-jato-foi-um-projeto-politico-supostos-combatentes-da-corrupcao-queriam-ganhar-dinheiro