Associação Brasileira dos Jornalistas

capa14anos

Hamas: o único feito de ‘Israel’ é matar mulheres e crianças

“O governo dos EUA é totalmente responsável por essas massacres e violações perpetradas pelo exército de ocupação israelense em Gaza”.

O Movimento de Resistência Islâmica, Hamas, publicou na terça-feira (19) uma nota oficial sobre a guerra de libertação nacional que esta travando contra a ocupação sionista na Faixa de Gaza. Leia a nota na íntegra:

“Durante 73 dias, a ocupação fascista israelense tem conduzido sua guerra genocida contra nosso povo palestino em Gaza, utilizando todo tipo de armas, munições e bombas internacionalmente proibidas, bombardeando indiscriminadamente escolas e tendas que abrigam centenas de milhares de deslocados, além de hospitais protegidos pelo direito internacional humanitário.

Tudo isso e mais está acontecendo diante dos olhos do mundo, com o apoio descarado dos Estados Unidos, Reino Unido e alguns países europeus, diante da incapacidade da comunidade internacional disfuncional e de todas as instituições da ONU para deter essa agressão, devido à intransigência e arrogância da administração estadunidense em seu uso descarado do veto.

Essa agressão resultou na matança em massa de mais de 19.000 mártires, cerca de 52.000 feridos e quase 8.000 desaparecidos, dos quais 70% são crianças e mulheres. A ocupação israelense cometeu até agora 1.700 massacres contra civis e pessoas inocentes desarmadas. Na Cisjordânia ocupada, mais de 290 mártires palestinos foram mortos pelas forças de ocupação israelenses desde o início da agressão a Gaza em 7 de outubro, além das fortes restrições impostas aos palestinos em Jerusalém ocupada e em nossa abençoada mesquita Al-Aqsa.

Nesse contexto, afirmamos o seguinte:

O trio de perdedores da guerra (Netanyahu-Gantz-Gallant) não conseguiu e não conseguirá alcançar nenhum de seus objetivos agressivos.

O governo fascista israelense, liderado pelo criminoso de guerra Netanyahu, não se importa com as vidas dos civis palestinos, nem de seus soldados e prisioneiros. Não há prova mais clara disso do que a contínua matança de prisioneiros pelas forças de ocupação israelenses. Eles afirmam falsamente que iniciaram essa agressão para libertar seus prisioneiros, mas na realidade os estão matando para evitar pagar o preço válido, que é um acordo de troca de prisioneiros com a resistência palestina, no qual os prisioneiros palestinos nas prisões israelenses serão libertados.

Quanto à resistência palestina, ela se mantém firme, infligindo pesadas baixas em veículos ou tropas invasoras israelenses. Ao mesmo tempo, entristecemo-nos com o sofrimento de nosso povo como resultado da guerra genocida israelense que ataca indiscriminadamente todas as áreas de Gaza. Mencionamos aqui que até agora 92 jornalistas palestinos foram mortos por tal brutalidade, cujo objetivo é silenciá-los e aterrorizá-los para que não possam transmitir o que está acontecendo em Gaza.

O único feito da ocupação israelense são os crimes de guerra, o genocídio, a matança enorme de crianças e mulheres, a destruição de infraestrutura e a eliminação de todos os aspectos da vida. No entanto, nosso firme povo palestino exibe as imagens mais maravilhosas de paciência, resiliência, patriotismo, e apoio incondicional à sua resistência.

Continuamos a afirmar que o governo dos EUA é totalmente responsável por esses massacres e violações perpetradas pelo exército de ocupação israelense em Gaza, por meio da entrega incondicional de armas por parte dos Estados Unidos para matar palestinos sem qualquer prestação de contas.”

FONTE: https://causaoperaria.org.br/2023/hamas-o-unico-feito-de-israel-e-matar-mulheres-e-criancas/