Associação Brasileira dos Jornalistas

capa14anos

IBGE: 60% dos brasileiros vivem com até 1 salário mínimo por mês

Quatro Estados brasileiros têm mais de 80% de sua população com renda de até um salário mínimo per capita por mês; veja quais.

A maioria da população brasileira (60,1%) vivia com até um salário mínimo per capita por mês em 2022, enquanto 31,8% tinham renda entre um e três salários mínimos per capita mensalmente e 8,1% receberam mais três salários mínimos per capita todo mês. Os dados são da Síntese de Indicadores Sociais 2023, pesquisa do IBGE que traça um perfil das condições de vida da população brasileira.

A análise de rendimento pelas classes de salários é uma das formas de avaliar a desigualdade na sociedade brasileira, que aparece entre as grandes regiões e também entre as unidades da federação.

Quatro Estados brasileiros – Maranhão, Alagoas, Paraíba e Amazonas – têm mais de 80% de sua população com renda de até um salário mínimo per capita por mês, o dobro do observado em Santa Catarina (39,9%) e no Distrito Federal (40,7%).

Na outra ponta, o Distrito Federal se destaca com a maior parcela entre os que receberam os maiores rendimentos: 22,6% da população recebe mais de três salários mínimos per capita por mês, ante 8,1% na média nacional.

Ao mesmo tempo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul se destacam com parcelas expressiva do grupo com renda per capita mensal entre um e três salários mínimos, de 50,0% e 44,4%, respectivamente. São os únicos Estados em que o grupo que nessa faixa de renda supera o daqueles com renda de até um salário mínimo per capita por mês.

A pesquisa também faz recortes ainda menores para avaliar o rendimento do país por classes de salário. Um em cada dez brasileiros (10,8%) da população – ou 23,2 milhões de pessoas – viviam em 2022 com até o valor de um quarto de salário mínimo per capita mensal (R$ 303) e 29,6% – cerca de 63,8 milhões de pessoas – com até meio salário mínimo per capita (cerca de R$ 606).

Aqui também ficam claras as diferenças regionais: no Nordeste e no Norte do país, a parcela da população que vivia com até meio salário mínimo de renda mensal era de 48,5% e 44,9% da população, respectivamente, enquanto, na Região Sul, era somente 15,5%.

No outro extremo, 8,1% da população brasileira – ou 17,4 milhões de pessoas – tinham rendimento per capita superior a três salários mínimos (R$ 3.636). Nas Regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste, 10,8%, 10,5% e 10,2% da população, respectivamente, estava nessa faixa de rendimento, enquanto na Região Nordeste, apenas 3,5%.

FONTE:

https://valor.globo.com/brasil/noticia/2023/12/06/ibge-60-pontos-percentuais-dos-brasileiros-vivem-com-at-1-salrio-mnimo-por-ms.ghtml