Associação Brasileira dos Jornalistas

Seja um associado da ABJ. Há 12 anos lutando pelos jornalistas

Investigação sobre tentativa de golpe está ‘em via de conclusão’, diz PGR

Informação foi mencionada na decisão do ministro do STF Alexandre de Moraes que determinou a soltura do coronel do Exército Marcelo Câmara, ex-assessor de Jair Bolsonaro.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) afirmou que a investigação sobre a tentativa de golpe de Estado, que visava manter Jair Bolsonaro (PL) no poder após a derrota nas eleições de 2022, está “em via de conclusão”. Segundo a coluna da jornalista Andréia Sadi, do G1, a declaração foi mencionada na decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes que ordenou a soltura do coronel do Exército Marcelo Câmara, ex-assessor de Bolsonaro.

“Os depoimentos dos principais alvos foram colhidos e a investigação encontra-se em via de conclusão, o que reduz a possibilidade de interferências indevidas na persecução penal “, diz um trecho do parecer da PGR, de acordo com a reportagem. A expectativa é que a Polícia Federal (PF) finalize o inquérito sobre o caso em julho.

O coronel Marcelo Câmara foi preso em 8 de fevereiro por ordem de Moraes, no âmbito da operação “Tempus Veritatis” da PF, que apura a suposta tentativa de golpe de Estado. Uma semana após a prisão, a defesa de Câmara solicitou sua soltura, mas o pedido foi inicialmente negado por Moraes.

O ex-assessor de Bolsonaro também é suspeito de participar do “monitoramento do itinerário, deslocamento e localização do Ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes e de possíveis outras autoridades da República com objetivo de captura e detenção quando da assinatura do decreto de Golpe de Estado”.

Nesta quinta-feira (17), Câmara teve sua liberdade decretada mediante a adoção de medidas cautelares para manter o benefício. No documento, Moraes afirmou que as provas coletadas pela PF indicam que Câmara teve um papel relevante no núcleo de inteligência da organização criminosa investigada e que ele tinha “significativa proximidade ao ex-presidente, assumindo posição de relevo na dinâmica golpista, por atuar como responsável pelo núcleo de inteligência paralela que operava na coleta de informações sensíveis e estratégicas para auxílio na tomada de decisões do então presidente”.

FONTE:

https://www.brasil247.com/brasil/investigacao-sobre-tentativa-de-golpe-esta-em-via-de-conclusao-diz-pgr