Associação Brasileira dos Jornalistas

capa14anos

Jornalista chileno e estadunidense Gonzalo Lira, que criticava Zelensky, morre em prisão ucraniana

O repórter, com dupla cidadania, foi acusado de apoiar a operação militar especial da Rússia na Ucrânia.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos confirmou oficialmente a morte do repórter Gonzalo Lira, cidadão chileno e norte-americano, enquanto estava sob custódia na Ucrânia. Em resposta a uma solicitação de comentários sobre a informação de que Lira faleceu na prisão, um representante do Departamento de Estado expressou condolências à família e anunciou disposição para fornecer toda a assistência consular apropriada, segundo reportagem da agência Tass. A confirmação sucede a uma declaração anterior do jornalista norte-americano Tucker Carlson, que, citando o pai de Lira, relatou a morte do repórter na prisão ucraniana. Carlson alegou que, apesar da cidadania americana de Lira, a administração dos EUA “claramente apoiou sua prisão e tortura.”

O empresário Elon Musk também se manifestou, pedindo ao presidente ucraniano Vladimir Zelensky esclarecimentos sobre a prisão de Lira. A situação ganhou destaque quando Musk, em resposta a uma publicação de Carlson, expressou preocupações sobre o suposto apoio dos EUA à detenção e ao sofrimento do jornalista. A confirmação oficial da morte reacendeu a controvérsia em torno do caso, que remonta à prisão de Lira pelo Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU) em maio. O repórter foi acusado de apoiar a operação militar especial da Rússia na Ucrânia, e a SBU alega que, após pagar fiança, Lira violou a lei e tentou fugir do país em sua motocicleta, sendo detido em Kharkov e aguardando julgamento em uma instalação de detenção pré-julgamento.

FONTE:

https://www.brasil247.com/mundo/jornalista-chileno-e-estadunidense-gonzalo-lira-que-criticava-zelensky-morre-em-prisao-ucraniana?tbref=hp