Associação Brasileira dos Jornalistas

capa14anos

“Nesse país, quem vive de dividendo não paga Imposto de Renda, e quem vive de salário paga”, critica Lula

Presidente garantiu que vai rever novamente a faixa de isenção do Imposto de Renda. Com o reajuste para R$ 1.412, quem ganha até dois salários mínimos voltará a ser tributado.

O presidente Lula (PT), em entrevista nesta terça-feira (23) ao jornalista Mário Kertész, garantiu que o governo federal revisará novamente neste ano a faixa de isenção do Imposto de Renda. Com o reajuste do salário mínimo para R$ 1.412 em 2024, quem ganha até dois salários mínimos voltará a ser tributado.

No entanto, o presidente garantiu que o ajuste na faixa de isenção será feito e renovou a promessa de que até o final de seu mandato, a faixa de isenção será ampliada para todos que ganham até R$ 5 mil. “A gente resolveu desonerar as pessoas que ganhavam até R$ 2.640. Com reajuste do salário mínimo, as pessoas parecem que vão voltar a pagar Imposto de Renda mas não vão, porque nós vamos fazer a mudança agora. Tenho o compromisso de chegar ao final do meu mandato isentando as pessoas que ganham até R$ 5 mil. Nesse país, quem vive de dividendo não paga Imposto de Renda, e quem vive de salário paga Imposto de Renda. O Haddad sabe que temos que fazer esses ajustes. Eles são difíceis, porque nós precisamos saber que na hora em que a gente abre mão de um dinheiro a gente tem que saber da onde vai pegar o outro dinheiro”. >>> Haddad diz que governo vai rever faixa de isenção do Imposto de Renda ainda este ano

O presidente também comemorou os resultados econômicos do Brasil registrados em 2023 e alfinetou os “pessimistas”. “Os pessimistas, que a vida inteira acreditaram que as coisas não iam dar certo no Brasil, estão muito sem ter o que falar. Primeiro porque a economia cresceu mais do que eles esperavam. Segundo porque o emprego aconteceu mais do que eles esperavam. Terceiro porque a massa salarial, que antes era reajustada abaixo da inflação, mais de 85% foi reajustada acima da inflação. A gente voltou a aumentar o salário mínimo de acordo com o crescimento do PIB e da inflação”.

“O ano de 2023 foi o ano em que a gente arou a terra, jogou adubo, jogou semente, cobriu a semente. Agora, nesse ano de 2024, é o ano que a gente quer colher. É o ano da colheita daquilo que a gente plantou em 2023, e eu estou na expectativa de colher mais desenvolvimento, mais emprego, melhor saúde, mais educação, mais investimento em cultura, mais investimento em tudo que pode significar melhoria do povo brasileiro”, disse também.

FONTE:

https://www.brasil247.com/economia/nesse-pais-quem-vive-de-dividendo-nao-paga-imposto-de-renda-e-quem-vive-de-salario-paga-critica-lula