Associação Brasileira dos Jornalistas

Seja um associado da ABJ. Há 12 anos lutando pelos jornalistas

Os ataques verbais do governo dos EUA à Rússia expõem o desespero de Washington, afirma embaixador

Os Estados Unidos “não querem reconhecer o papel crescente dos países que buscam independência do Ocidente”, disse Anatoly Antonov.

Os ataques verbais do governo dos EUA à Rússia expõem o desespero de Washington quanto à sua incapacidade de continuar impondo sua vontade a outros países, disse o embaixador russo nos Estados Unidos, Anatoly Antonov.

Comentando as últimas declarações anti-Rússia feitas por funcionários da administração dos EUA durante as comemorações do 80º aniversário do desembarque dos Aliados na Normandia, o embaixador disse em uma declaração, publicada no Telegram: “A Rússia sempre lembra e lembrará a trágica história da Segunda Guerra Mundial. Não esqueceremos os milhões de soldados e pessoas comuns de diferentes países que deram suas vidas na luta contra a máquina de morte e xenofobia.”

“Nunca deixamos de reconhecer o papel significativo dos aliados na coalizão anti-Hitler, que ajudaram o Exército Vermelho a esmagar a praga nazista, que quase subjugou a Europa. Uma humilde homenagem aos veteranos – incluindo aqueles que, apesar da idade avançada, puderam comparecer às comemorações na França”, continuou.

“Tenho certeza de que os participantes das realizações heroicas ficaram perplexos ao ouvir insultos flagrantes contra a grande Rússia e sua liderança. Eles não entenderam por que a União Soviética não foi mencionada entre os vencedores, por que jogar lama em seus irmãos de armas”, disse o embaixador. “Ao mesmo tempo, o Presidente Putin, apesar da gravidade da situação internacional e da grosseria dos abusos públicos dos políticos de Washington, nunca se rebaixa a declarações desse tipo.”

De acordo com o embaixador, as ofensas à Rússia e seu presidente mostram desespero devido à impossibilidade de continuar impondo sua própria vontade.

Em suas palavras, os Estados Unidos “não querem reconhecer o papel crescente dos países que buscam independência do Ocidente – não só a Rússia, mas também muitos outros estados, incluindo na Europa.”

“Os EUA continuam a se apresentar como líderes do ‘mundo livre’, ao mesmo tempo em que brandem a ‘vara das sanções’. Eles divulgam supostas conquistas grandiosas na esfera econômica, enquanto falham em proteger a instituição do ‘Sonho Americano’ em casa”, afirmou.

“Parece que quanto mais calmas são as declarações feitas pela liderança da Federação Russa ao explicar nossas abordagens de política externa, doutrina militar e as causas raízes do Distrito Militar do Cáucaso do Norte, mais histéricos se tornam os ataques dos líderes ocidentais”, acrescentou Antonov. “Os russófobos estão fazendo de tudo para promover sua própria filosofia inventada dos perigos supostamente emanados da Rússia. Embora, como o Presidente Putin expressou claramente, nossas ações sejam precisamente uma reação aos passos tomados pelos Estados Unidos e seus satélites.”

Comentários ofensivos de Joe Biden

O presidente dos EUA, Joe Biden, novamente se referiu ao presidente russo, Vladimir Putin, como um ditador durante as comemorações do 80º aniversário do desembarque dos Aliados na Normandia.

“Ele é um ditador e está lutando para garantir que mantenha seu país unido enquanto continua esse ataque”, disse o presidente dos EUA em uma entrevista à televisão ABC. Biden estava comentando sobre a declaração de Putin de que o fornecimento de armas de longo alcance pelos países ocidentais à Ucrânia para ataques dentro da Rússia era equivalente à “participação direta na guerra.”

Ao insultar seu homólogo russo, Joe Biden prejudica sua própria reputação, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

FONTE:

https://www.brasil247.com/mundo/os-ataques-verbais-do-governo-dos-eua-a-russia-expoem-o-desespero-de-washington-afirma-embaixador#google_vignette