Associação Brasileira dos Jornalistas

Seja um associado da ABJ. Há 12 anos lutando pelos jornalistas

Quase metade das cidades do RS ainda sofre com falta de energia elétrica

Levantamento da Aneel mostra que 222 dos 497 municípios do estado enfrentam falta de luz nesta terça (21).

Ao menos 222 cidades das 497 do Rio Grande do Sul ainda sofrem com falta de energia elétrica nesta quarta (22), em decorrência das chuvas e enchentes que atingem o estado desde 29 de abril.

O levantamento, feito pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) a pedido da Folha, lista as cidades que registram falta de energia pelas concessionárias RGE, CEEE Equatoria, Certel e Certaja.

De acordo com a RGE, 89,5 mil clientes (2,9% do total) ainda estão sem energia na área que a concessionária atende. A empresa diz que a maioria dos pontos afetados estão em áreas alagadas ou em locais com impedimento de acesso das equipes. As regiões mais afetadas são a metropolitana de Porto Alegre, Vale dos Sinos, Vale do Taquari, e Vale do Rio Pardo.

A RGE afirma que, apesar dos obstáculos, as equipes seguem mobilizadas para restabelecer o fornecimento de energia no menor prazo possível. E alerta para que a população se mantenha distante de fios partidos ou galhos de árvores caídos sobre a rede elétrica.

“A orientação nesses casos é acionar imediatamente a RGE e o Corpo de Bombeiros e aguardar o atendimento”, diz a concessionária, em nota. Os dez municípios com maior número de clientes sem luz são Canoas, São Leopoldo, Cachoeira do Sul, Novo Hamburgo, Cachoeirinha, Cruzeiro do Sul, Lajeado, Venâncio Aires, Bento Gonçalves e Rio Pardo.

A CEEE Equatorial afirma que, na manhã desta terça, 71.103 mil clientes (3,8% do total) continuavam sem energia na área de concessão. Desses, 67 mil pontos foram desligados por motivos de segurança, atendendo a solicitações da Defesa Civil, dos Bombeiros e das prefeituras.

Em Porto Alegre são 46 mil clientes sem energia, sendo que 44 mil tiveram fornecimento interrompido por motivo de segurança, de acordo com a concessionária.

A CEEE Equatorial afirma que está presente nos comitês de crise do estado e do município de Porto Alegre com a finalidade de alinhar ações conjuntas para minimizar riscos e “religar a energia elétrica dos gaúchos com agilidade e segurança, o mais rápido possível”.

A Certaja, que distribui energia para 30 mil clientes em 20 municípios, afirma ter oito municípios afetados pela falta de energia. Em nota publicada no início do mês nas redes sociais, a empresa disse que locais com alagamentos tiveram o fornecimento de energia desligado por questões de segurança.

“Eles serão religados novamente somente após inspeção de nossa equipe técnica. Este procedimento é essencial para evitar acidentes e preservar vidas”, afirmou a Certaja, na ocasião.

Já a Certel, em nota publicada nas redes sociais, afirma que funcionários trabalham para restabelecer energia. “São menos de 80 associados sem energia”, diz a concessionária. Entre as cidades que ainda sofrem com falta de luz estão Arroio do Meio, Boqueirão do Leão e Travesseiro.

As enchentes no Rio Grande do Sul já causaram ao menos 161 mortes e há 82 pessoas desaparecidas. Mais de 20 dias após o início das chuvas, ainda há cidades alagadas e municípios com cenários de destruição.

Internet e telefone

Quanto aos sinais de telefonia e internet, o serviço da Vivo ainda enfrenta problemas de conexão em três cidades: Muçum, Travesseiro e Arroio do Meio. A empresa, contudo, afirma que “todos os clientes dessas regiões seguem com cobertura dos serviços garantidos, por meio do serviço de roaming, habilitado com outras operadoras, de forma gratuita”.

As outras companhias, Tim e Claro, afirmam ter restabelecido os serviços de telefonia e internet.

FONTE:

https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2024/05/quase-metade-das-cidades-do-rs-ainda-sofrem-com-falta-de-energia-eletrica.shtml