Associação Brasileira dos Jornalistas

Seja um associado da ABJ. Há 12 anos lutando pelos jornalistas

Rússia diz que novas sanções da União Europeia são ‘inúteis’

Medidas foram anunciadas na véspera do 2º aniversário da guerra na Ucrânia.

O Conselho da União Europeia aprovou nesta sexta-feira (23) a 13ª rodada de sanções contra a Rússia por causa da guerra na Ucrânia. O novo pacote atinge 106 pessoas e 88 empresas e entidades responsáveis “por ações que ameaçam ou comprometem a integridade territorial, a soberania e a independência” ucraniana, de acordo com uma nota do principal órgão decisório da UE.

A medida chega na véspera do segundo aniversário da invasão russa e mira sobretudo os setores militar e de defesa, incluindo pessoas envolvidas no fornecimento de armas da Coreia do Norte para Moscou.

A lista também contempla “membros do sistema judiciário, políticos locais e pessoas responsáveis pela deportação ilegal e pela reeducação militar de crianças ucranianas. Com isso, o número de indivíduos e empresas sancionados pela UE desde o início da guerra passa de 2 mil.

“As pessoas designadas estão sujeitas ao congelamento de bens, e os cidadãos e empresas da UE estão proibidos de colocar recursos à sua disposição. As pessoas físicas também estão sujeitas a uma proibição de viagem que as impede de entrar ou transitar no território da UE”, diz o comunicado.

No início da semana, o alto representante da União Europeia para Política Externa, Josep Borrell, disse que o bloco iria propor sanções contra supostos responsáveis pela morte do líder de oposição Alexei Navalny, mas a nota do Conselho da UE não cita o nome do dissidente. Reação A Rússia chamou de “inúteis” as novas sanções da União Europeia contra o país por causa da invasão à Ucrânia e prometeu reagir.

“A União Europeia continua com suas inúteis tentativas de exercer pressão sobre a Rússia através de medidas restritivas unilaterais”, diz o Ministério das Relações Exteriores de Moscou. A pasta também define as medidas punitivas como “ilegais” e promete “responder”, ampliando “o elenco de representantes europeus proibidos de entrar na Federação Russa”.

“Qualquer ação hostil por parte dos países ocidentais continuará recebendo uma resposta tempestiva e adequada”, acrescenta o ministério. As sanções de Moscou atingem “representantes do Conselho da Europa [que não integra a UE], membros das assembleias legislativas de países da União Europeia e membros da assembleia parlamentar da OSCE [Organização para Segurança e Cooperação na Europa]” que “lançam sistematicamente declarações agressivas contra a Rússia”.

FONTE:

https://www.brasil247.com/mundo/russia-diz-que-novas-sancoes-da-uniao-europeia-sao-inuteis?tbref=hp