Associação Brasileira dos Jornalistas

Seja um associado da ABJ. Há 12 anos lutando pelos jornalistas

TRAGÉDIA NO RIO GRANDE DO SUL COMPORTAMENTO DA IMPRENSA (MÍDIA) CORPORATIVA

O jogo do cinismo para emoldurar a tragédia no Rio Grande do Sul está assim:
A mídia corporativa:
– Condena a “politização” do desastre para esconder a omissão da direita
– Dramatiza ao máximo danos e resgates para evitar cobranças sobre a letargia da direita
– Classifica de populismo fiscal o socorro às vítimas para insinuar irresponsabilidade de Lula e proteger o mercado
– Normaliza as ações de Lula para esconder protagonismo e impedir ganho de popularidade
– Atribui ações do governo Lula a subordinados para afastar a associação positiva (quem faz é “a Fab”, “o Exército”…)
– Amplifica a influência climática para normalizar a inércia da direita frente à força da natureza
A extrema-direita:
– Fabrica fake news em série para culpabilizar Lula pelo desastre
– Distorce a realidade para atrasar socorro e colocar vítimas nas costas do presidente
– Monetiza a dor e o sofrimento através do pix para faturar de forma cretina
– Faz da tragédia trampolim para promover a (falsa) imagem de heroísmo de uma direita omissa e culpada
– Atribui a fatores místicos para se eximir de culpa, ampliar preconceito e fazer proselitismo religioso
São espectros complementares unidos para fazer exatamente o que fingem condenar: politizar o desastre pelo viés da omissão, blindar os culpados e manter intactos interesses particulares.
É a tragédia da hipocrisia no ventre do desastre climático.
Tuite escrito por Tiago Barbosa e postado em 7.5.2024

FONTE: https://twitter.com/tiagobarbosa_/status/1787851369237393906