Associação Brasileira dos Jornalistas

Seja um associado da ABJ. Há 12 anos lutando pelos jornalistas

UCRÂNIA – RENDIÇÃO OU EXTINÇÃO

Não há mais ilusões sobre a alteração do cenário de guerra contra a Rússia. A Ucrânia só tem duas opções: capitular ou minguar até o fim.

A ideia infeliz dos loucos (e teleguiados por loucos da OTAN) de Kiev de praticar atos terroristas contra estruturas do setor energético na Rússia foi mais um “tiro no próprio pé”.

Além de não atingirem a economia russa como os “jênios” pensaram que iriam conseguir, atacar refinarias é sinônimo de disparada no preço dos derivados do petróleo, causando mais danos às economias dos países da OTAN.

Mesmo assim, a Rússia respondeu “de com força” (como dizem os meus conterrâneos na Bahia) e destruiu várias estruturas de geração e distribuição de energia elétrica na Ucrânia. O povo ucraniano que ainda mora no país está em apuros.

NA IMPRENSA ALTERNATIVA

Rússia espera ‘capitulação incondicional’ do regime de Kiev

Durante a reunião de ontem do Conselho de Segurança da ONU, Vasily Nebenzya, o Representante Permanente da Rússia nas Nações Unidas, disse :

“É assim que ficará para a história – como um regime desumano e odioso de terroristas e nazis que traíram os interesses do seu povo e os sacrificaram pelo dinheiro ocidental e por Zelenski e o seu círculo mais próximo.

Nestas condições, as tentativas do chefe do regime de Kiev para promover a sua fórmula e convocar cimeiras em apoio ao regime de Kiev só causam confusão.

Muito em breve, o único tema de quaisquer reuniões internacionais sobre a Ucrânia será a capitulação incondicional do regime de Kiev.

Aconselho a todos que se preparem para isso com antecedência.”

NOTA DESTE OBSERVADOR DISTANTE

No dia 4 deste mês Angola celebrou 22 anos de Paz e Reconciliação Nacional. Eu estava lá no momento da assinatura do acordo de paz, ví tudo de pertinho. Foi uma das mais belas festas que eu presenciei. A celebração da paz é algo que invade toda a vida, do presente para o futuro. Não é “coisa de momento”, é tatuagem na memória e no coração.

É preciso ser grande para pensar na paz como o melhor caminho a ser seguido. A Ucrânia tinha tudo para chegar a um acordo de paz com a Rússia já em março de 2022, mas preferiu confiar em Boris Johnson e hoje está assim.

O tratado de paz (que é um acordo formal celebrado entre duas partes hostis) deveria ser considerado pelos ucranianos e por líderes de outros países que defendem a paz entre Rússia e Ucrânia. Este seria um ato grandioso e que salvaria muitas vidas.

É preciso que seja encerrado este conflito armado que não faz nenhum sentido. O lado derrotado deve entender que somente um tratado de paz poderá dar alguma chance de recomeço. É isso ou a extinção completa.

FONTE: https://twitter.com/wcalasanssuecia/status/1778701884405997587